Ao Sul de Portugal

0

APRe! 

Rumo ao Sul 
Cinco elementos da Comissão Instaladora da Apre! (Rosário Gama; Fernando Martins; Pedro Martins; J. Vieira Lourenço e José Gama) rumaram até ao sul e estiveram, em missão de divulgação da associação, em Faro e em Évora, respectivamente a 7 e 8 de Fevereiro de 2013.
Faro com 160 participantes e Évora com 85 são dois exemplos claros que provam o entusiasmo e o crescimento diário desta associação. Em Faro e em Évora ficou bem demonstrado, pelas intervenções, o desejo de crescimento e a importância que os NÚCLEOS LOCAIS podem ter nesse crescimento. Aguardamos com grande expectativa notícias do desenvolvimento/crescimento doutros núcleos quer no Algarve (Olhão; Vila Real; Tavira; Portimão) que no Alentejo ou acima dessa zona (Setúbal; Coruche; Azeitão; Palmela; Sesimbra; Beja) ou ainda outros que possam ser criados a partir da dinâmica de dois ou três associados que funcionarão como polos aglutinadores.
Mas Faro e Évora foram igualmente dois grandes momentos em que ficou patente a raiva e a indignação que sentem neste momento os aposentados, pensionistas e reformados de Portugal, sedentos de fazer ouvir a sua voz, clamando contra a discriminação a que estão a ser sujeitos. Por isso ficou claro para todos que está mais do que na hora de fazer ouvir a nossa voz e de acender em vários pontos do país o fósforo da chama viva desta associação que não pode parar de gritar a sua indignação, exigindo respeito pelos cabelos grisalhos dos seus associados, sinal de maturidade e de uma vida de trabalho dignificante! 
Destacamos as sugestões principais recebidas nestes dois dias de jornada:
– A APRe! devia diligenciar esforços para que fosse realizada uma auditoria às contas da Segurança Social, sobretudo relativamente ás situações de depósito no estrangeiro que envolveram fundos de risco;
– A APRe! devia denunciar o caso das reformas políticas e solicitar uma investigação sobre os descontos reais efectuados por quem usufrui tais reformas; 
– A APRe! devia apresentar queixa no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, apresentando queixa previamente em todos os tribunais portugueses, relativamente aos abusivos descontos que estão neste momento a ser efectuados sobre pensões e reformas; 
– A APRe! deve futuramente organizar um Encontro Nacional com todos os Núcleos já existentes apostando na criação dum verdadeira rede nacional; 
– A APRe! não pode permitir qualquer aproveitamento por parte dos partidos políticos e deve manter rigorosamente a sua independência.
No decorrer destes encontros foi ainda sugerido que os núcleos já criados ou a criar deviam saber aproveitar o momento político (ano de eleições autárquicas) junto do poder autárquico e perguntar aos presidentes das autarquias o que já fizeram pelos aposentados, pensionistas e reformados deste país, solicitando-lhes ainda um espaço para sede do núcleo. 
Nestes encontros houve ainda tempo para tratar de algumas questões organizacionais da manifestação do dia 2 de Março a que formalmente a APRe! já aderiu, tendo sido feito apelo à grande mobilização para essa jornada de luta.
PRECISAMOS DE MOSTRAR QUE SOMOS INDIGNADOS ACTIVOS.
Fica aqui, em nome da Comissão Instaladora, o nosso agradecimento aos colegas de Faro é Évora pela sua dedicação, empenho e amável recepção com que nos brindaram. 
J. Vieira Lourenço