Carvalho da Silva diz que teletrabalho em emergência não é modelo para futuro

8

 O sociólogo Manuel Carvalho da Silva considera que o teletrabalho do último ano é uma situação de exceção e emergência e como tal não deve servir de base para o futuro trabalho remoto, porque penaliza os trabalhadores.

 


“Estamos, neste ano que se completa, a viver um tempo de exceção e emergência, onde se enquadra o teletrabalho, e o retorno à normalidade não existe, pois não há regresso ao passado”, disse Carvalho da Silva à agência Lusa.

O ex-sindicalista reconheceu que o teletrabalho “está com uma certa dimensão, neste quadro de exceção e emergência”, mas lembrou que este regime é regulado pela legislação que já existia, “o que é insuficiente”.

“Não tomemos esta situação de exceção como base para o futuro, pois não podemos ter um futuro dominado por um clima de exceção”, afirmou.

 

Ler mais  aqui: https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/carvalho-da-silva-diz-que-teletrabalho-em-emergencia-nao-e-modelo-para-futuro