Castelo Branco

1
______________________________________________________________________

Informação
Um grupo de aderentes e amigos da APRe!, reuniu hoje, dia 22 de Abril, nas instalações da Junta de Freguesia de Castelo Branco, tendo deliberado o seguinte:
· Eleição da Comissão Coordenadora para a criação do futuro Núcleo da Associação em Castelo Branco, composta por Edite Martins e José Ribeiro
· Criação de diversos grupos de trabalho de análise deste grupo social, no concelho de Castelo Branco
· Incentivar a divulgação da APRe! em diversas instituições do concelho e multiplicar o nº de adesões à APRe!
· Aprovar o texto em anexo, elaborado por um dos associados, alusivo ao 25 de Abril e este grupo social

____________________________________________________________________







ASSOCIAÇÃODE APOSENTADOS PENSIONISTAS E REFORMADOS

Apre,que estão a obrigar-nos a andar para trás do 25 de abril!


25 de abril
Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo
(Sophiade Mello Breyner)
Sonhámos aquele “dia inicial inteiroe limpo” para que fizesse parte inteira das nossas vidas. Com liberdade, cidadania,desempobrecimento, ensino, saúde e proteção social.
Nunca pensámos que, ao fim de umavida de trabalho, os monstros da precariedade andassem à solta diminuindo asnossas vidas e desfazendo os sonhos do futuro e o futuro dos sonhos de uma vida.
Nunca pensámos que poderia chegar umtempo como este, um tempo negro que deita abaixo os contratos sociais básicos queerguemos.
Somos a geração que viveu aquele diacomo semente de liberdade e desenvolvimento. Apesar das desigualdades, das injustiças,das irracionalidades, mesmo assim se fez uma sociedade que garantiu muitas dascondições de vida agora em fase de destruição.
Somos uma geração que carrega aosombros os problemas de quatro gerações. Os dos nossos pais que veem osnascentes cuidados continuados de saúde a desnascer. As nossas próprias pensõesdiminuídas e inquietas com os encargos dos filhos e dos netos desempregados ou comvidas precarizadas.
Não queremos voltar ao tempo de nãotermos tratamento, quando estamos doentes. Ou de ficarmos à espera de nãochegar a parte alguma, quando a pensão não chega.
Não aceitamos ficar condenados a terde sobreviver neste subviver.
A Comissão pró-Núcleo de CasteloBranco da APRe!
Associação de Aposentados,Pensionistas e Reformados