Covid-19. 15% dos familiares atrasam-se a ir buscar os idosos aos centros de retaguarda

12

 

“A espera e as sucessivas desculpas dos familiares tornam a gestão diária destes espaços mais complexa.
 
 Em três meses, passaram pelos centros de retaguarda do Porto 300 utentes, na maioria doentes com covid-19. Estas estruturas são fundamentais para aliviar os hospitais da região. No entanto, a gestão de vagas é difícil porque há famílias a abandonar os idosos nestes centros.
 

Chegam aqui encaminhados por um hospital ou por um lar. Depois de recuperados e de cumprido o isolamento aguardam que os venham buscar. Em cerca de 15% dos utentes, essa espera torna-se demasiado longa atrasada por sucessivas desculpas dos familiares.

 A gestão diária é complexa nestes centros de retaguarda para covid-19 onde a taxa de ocupação

é muito dinâmica e imprevisível. Para além disso, tem sido difícil manter os profissionais de saúde que se deparam por vezes com uma grande carga emocional.

 Até agora têm estado a funcionar três estruturas e está preparada uma quarta, localizada em Santo Tirso. Até ao momento não houve necessidade de a pôr a funcionar.

 

https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2021-02-06-Covid-19.-15-dos-familiares-atrasam-se-a-ir-buscar-os-idosos-aos-centros-de-retaguarda