Nota à Imprensa

1
Fazer pagar aos reformados o “ajustamento orçamental”, sabemo-lo há muito e confirmamo-lo hoje, é a opção de fundo deste governo. O sentido das medidas agora anunciadas contraria flagrantemente o espírito e a letra do recente acórdão do Tribunal Constitucional, constituindo mais um desafio à Constituição do país. Na base da política seguida pelo actual governo encontramos uma concepção do mundo que apenas deixa lugar para os mais fortes e produtivos e de que são cinicamente excluídos os mais velhos, os mais frágeis e todos os que são considerados descartáveis. Esta é a sua “solução final” para os problemas do país. Não o permitiremos. A APRe!, Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados, unirá os seus esforços aos de todos os que rejeitam esta política. Apelaremos para o sentido de justiça do nosso povo e procuraremos na união a nossa força. Não temos vocação para ser sacrificados no altar do “mundo novo” que anunciam e não nos derrotarão sem que tenham que enfrentar a nossa resistência. Somos a geração que em Abril abriu as portas da esperança e estamos determinados a mantê-las abertas.
A Presidente da Direcção da APRe!
Maria do Rosário Gama