Notícias APRe!

0
Na semana passada, dia 13, fomos à Assembleia da República entregar a petição à Vice-Presidente Teresa Caeiro. Ela recebeu-nos muito bem, com muita simpatia, embora saibamos que votou o orçamento e não fez nenhuma declaração de voto. Dissemos-lhe que a matriz do CDS não era compatível com este aumento de impostos desenfreados, nem com os “maus tratos” aos reformados mas a resposta dela foi que estava ali como vice-presidente da AR e não como deputada do CDS. Enfim, os políticos pensam que somos ingénuos…A nossa missão foi cumprida porque o que pretendíamos era a divulgação nos meios de comunicação social e as três televisões fizeram-nos perguntas e passaram nos noticiários as nossas respostas. 
Entretanto posso dizer-vos que já temos marcada a audiência na 5ª Comissão (de Orçamento e Finanças) para defendermos a nossa petição. Essa audiência vai ser no dia 3 de Janeiro na A. República.
Ainda no dia 13, fomos recebidos pelo Prof. David Justino na qualidade de Assessor para os Assuntos Sociais do P.R. Ele já conhecia a APRE!, disse que tem lido tudo sobre nós, quer inclusivamente fazer um dossier com aquilo que for sendo publicado. Todos dizem compreender a nossa posição mas não se vai para além disso. Deixámos uma carta para ser entregue ao Sr. Presidente, feita com a colaboração do nosso associado, Dr. Carlos Frade. A carta que deixámos segue em anexo.
No dia 14 de Dezembro fizemos a escritura da APRE!. Logo nesse dia ficou legalizada com a publicação no sitio do Ministério da Justiça. Houve uma alteração no Artigo 2 (Fins) pois as alíneas aprovadas tiveram que ficar reduzidas a duas, tal como se segue:
Artigo 2º
Fins
1. Representar os associados na defesa dos seus direitos e interesses;
2. Estabelecer relações de cooperação com outras associações ou entidades com objectivos similares.
Esta alteração foi para coincidir com os objectivos que constavam do certificado de admissibilidade, pedido logo no início do processo de formação da APRE!. Aquilo que ficou a faltar será incluído no Regulamento interno. Afinal, o 1º ponto dos Fins é bastante abrangente!
No dia 14 apareceram notícias nossas no Diário de Coimbra, no D. Notícias e no Sol
No dia Expresso de sábado, dia 15, saiu uma pequena notícia sobre a APRE! na contracapa. Também nesse sábado foi publicada uma carta ao Director do nosso associado Carlos Frade.
Também o Público publicou um texto resposta a um artigo de José Manuel Fernandes feito pela nossa associada Aida Santos.
No dia 16 foram produzidas declarações “escandalosas” do 1º Ministro e logo nesse dia pedi para as televisões virem à minha casa para reagir, em nome da APRE!. Falei 5/6 minutos mas passaram muito pouco. Já deu para marcarmos presença.
No dia 18 o jornal regional “As Beiras” publicou a nossa reacção às declarações do 1º Ministro, texto feito com a colaboração dos associados José Cavalheiro e Carlos Frade. Esse texto continha o que eu disse para as televisões. Foi enviado a vários jornais mas só foi publicado pelas “Beiras”.
No dia 19 fizémos a reunião da Comissão Instaladora. Alguns assuntos tratados:
Tesouraria: o período para o primeiro balanço será o que vai desde o dia 22 de Outubro (data da 1ª reunião) até à tomada de posse da nova Direcção;
Atribuição do Nº de associado: Os primeiros números serão atribuídos à Comissão Instaladora, seguem-se todos os associados por ordem alfabética (não temos hipótese de recuperar datas de entrega das fichas) e, a partir do momento em que as fichas contém data, continuaremos a numeração, agora por data de entrada.
Logótipo – Até 15 de Janeiro aceitamos sugestões para o logótipo da APRE! com a respectiva memória descritiva.
Arranque do processo eleitoral – A Mesa da Assembleia eleitoral é constituída pelos seguintes elementos da Comissão Instaladora: Eduarda Neves, Abílio Soares, José Vieira Lourenço. Em breve enviarão o regulamento eleitoral e a convocatória para as eleições, a decorrer em finais de Fevereiro.
Organização 
A APRE! deve constituir-se em Núcleos locais/concelhios/distritais e mais tarde em Delegações (sugerimos que as Delegações surjam só depois da nova Direcção tomar posse). Os contactos com a C. Instaladora para a organização dos núcleos da metade sul do país (Leiria, Santarém para baixo) devem ser feitas preferencialmente para Fernando Martins (fernando.martins.apre2012@gmail.com), os da metade norte para Eduarda Neves ( eduardacsneves@gmail.com)
Foram definidas várias áreas de acção:
1) – Coordenação
– Coordenação Geral e supervisão
– Estratégia
– Representação exterior
2) – Gestão
– Organização administrativa
– Dados
– Suportes de gestão
– Contabilidade
– Tesouraria
3) – Estudos
– Situação actual dos fundos de pensões
– Propostas para a regeneração e gestão dos fundos
– Outros
4) – Organismos
– Relações com Associados, Núcleos e Delegações
5) – Comunicação
– Blogue
– facebook
– textos
6) – Protocolos
– Negociação 
– Implementação
Para além destas foi ainda pensado criar gabinetes jurídico/sociais, na sequência de uma proposta do Associado Domingos Fernandes aquando da Assembleia Constitutiva. Estes gabinetes a constituir nos núcleos onde houver voluntários, terá também como tarefa o estudo dos direitos das pessoas em lares ou outras instituições como, por exemplo, internamentos em cuidados continuados ou outros…
A CI designou elementos para a organização e funcionamento destas áreas mas necessita de abrir estas tarefas aos associados. Assim, quem quiser sugerir outras áreas de acção e/ou disponibilizar-se para estas, pode entrar em contacto connosco para o endereço da APRE (apre2012@gmail.com).
Hoje recebi um mail de um Associado onde falava de um movimento de reformados anónimos que fizeram um manifesto e que se vão manifestar no dia 27 de Dexembro no aeroporto de Lisboa(!). À semelhança do outro Movimento dos 200 Associados que se manifestou este mês junto à residência oficial do 1º Ministro só para dizer que estão desgostosos com as medidas do orçamento, também este movimento pode ser da iniciativa de elementos ligados ao governo para confundir (o primeiro Movimento, foi de certeza da iniciativa de elementos ligados ao governo pois temos associados dessa área que foram contactados). Assim, a APRe! enquanto Associação de carácter reivindicativo pelos direitos dos associados, não adere à manifestação dos reformados “anónimos”.
Hoje enviámos um novo texto às entidades oficiais (Presidente da República, Presidente da Assembleia da República, Primeiro-ministro, Provedor de Justiça, Presidente do Tribunal de Contas, Deputados e Lideres Parlamentares) para perceberem que não desistimos. Vou tentar a publicação num jornal, se não conseguir, divulgarei aos contactos.
Há associados que fizeram transferência bancária mas que não enviaram ficha de inscrição. Não tendo nome estamos impossibilitados de os contactar. Por favor, se enviaram o dinheiro da jóia, verifiquem no link do facebook se estão inscritos.
Vários Associados têm enviado para os nossos endereços, com pedido de divulgação, uma proposta de contestação às medidas do orçamento. Porque foram centenas os mails deste teor, e porque não têm qualquer intuito de natureza partidária, divulgo o pedido:
Vai circulando pelo “éter” do nosso desgraçado Portugal uma proposta de protesto generalizado para o Natal.
Será, tanto quanto sabemos, uma nunca vista manifestação popular de repúdio pela cega e subserviente política do actual Governo que nos arrasta para a miséria colectiva.
A proposta consiste em:
1. À hora do discurso de “Boas Festas” do Pedro Passos Coelho, desligar a TV;
2. À mesma hora, fazer o maior barulho possível (bater panelas, gritar, soar buzinas, enfim, o que nos vier à cabeça) à janela, à porta da rua, no jardim, seja onde for.
Com Portugal inteiro a fazer um barulho infernal, talvez o som chegue aos ouvidos do Governo, de Bruxelas e de Berlim.
Divulguem larga e urgentemente esta mensagem — boca-a-boca, por correio electrónico, pelas redes sociais.
Finalmente desejo a todos um Bom Natal, Festas muito Felizes e um Ano de 2013 melhor do que aquilo que agora se prevê. 
A Coordenadora da APRE!
Maria do Rosário Gama