Reforço de pensões está a chegar a 1,9 milhões de reformados

46
Aumento extra que garante até 10 euros de pensão a quem tem reformas mais baixas começa esta sexta-feira a ser pago. Anúncio é feito na data em que se comemora o dia da Segurança Social.
Elisabete Miranda
 
Os reformados com pensões até 658,2 euros vão ter um reforço na sua pensão este mês. Trata-se do aumento extraordinário que foi decidido no Orçamento do Estado e que garante que todos os reformados ficam a ganhar pelo menos mais 10 euros do que no ano anterior. Quem não viu as suas pensões congeladas durante o período da troika recebe um complemento de até 6 euros.
O pagamento foi anunciado esta sexta-feira pelo Ministério da Segurança Social, que diz que ele já foi feito para quem recebe por transferência bancária, e que está a caminho de quem costuma receber a pensão por vale postal. Dia 19 de maio chegará a vez dos reformados da Caixa Geral de Aposentações.
 
Em janeiro os reformados já receberam uma primeira atualização das suas pensões, que cresceram 0,7% face a 2019. Agora, nesta segunda fase, é dado um complemento, pelo montante que falta para garantir um aumento de 10 euros face a 2019. Um exemplo, para se perceber melhor. Quem no ano passado recebia uma reforma de 400 euros, passou em janeiro para os 402,8 euros (mais 0,7%). Agora, de maio em diante, vai a receber 410 euros (mais 7,2 euros do que até aqui).
Este complemento, que é pago pelo quarto ano consecutivo, foi um das contrapartidas que o Bloco de Esquerda e o PCP puseram para viabilizar o Orçamento do Estado para 2020 e, já na altura, ficou previsto que seria pago este mês. O anúncio é simbólico, já que é feito no dia da Segurança Social, um património comum que, durante esta crise, o Governo tem aproveitado para elogiar.
 
 
 
 
Em comunicado, o Ministério do Trabalho e da Segurança Social diz que “no total, esta atualização extraordinária vai abranger 1,9 milhões de pensionistas do Regime Geral de Segurança Social e do Regime de Proteção Social Convergente e representa uma despesa anual de 120 milhões de euros”. 1,3 milhões de pensionistas são os que têm reformas até 1,5 vezes o indexante de apoios sociais (os tais 658,2 euros por mês) e os restantes 600 mil são pensionistas que tiveram atualizações entre 2011 e 2015″.
 
Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, chama ao Governo os louros por este aumento, dizendo que “esta atualização extraordinária que começa hoje a ser paga mostra que o reforço do rendimento dos pensionistas é uma prioridade do Governo”. Diz ainda que “é mais uma prova da capacidade da Segurança Social de responder a quem precisa, com processamentos extraordinários, numa altura que tem sido tão exigente para todos os serviços”.»