Vacinação universal e centrada em direitos humanos

27

* Faz hoje 1 ano desde que a Organização Mundial da Saúde declarou adoença COVID-19 como pandemia. Os números globais são alarmantes edemonstram a necessidade de respostas rápidas, concertadas e focadas emdireitos humanos.Profissionais de saúde e pessoas que estão nalinha da frente, em todo o mundo, têm que ter acesso à vacina. Oprocesso de vacinação, precisa de ser universal e justo, para que todasas pessoas, onde quer que vivam, possam ter acesso a esta esperança nocombate à pandemia.Mas enquanto os países mais ricos, querepresentam apenas 16% da população mundial, compraram já mais de metadedo fornecimento mundial de vacinas, mais de 100 países ainda nãovacinaram uma única pessoa.É por isso que as empresas farmacêuticastêm que compreender o seu papel preponderante nesta fase e colocar aspessoas à frente dos lucros, partilhando o conhecimento que pode ajudar aproduzir mais doses de vacinas. É isso que pedimos na petição que pode encontrar abaixo e à qual pedimos que junte o seu nome.Apar com isto, a situação em Cabo Delgado é trágica. Além da ameaça daCOVID-19, a população vê-se ainda encurralada por ataques de trêsgrupos: um grupo armado localmente conhecido como ‘Al-Shabaab’, asforças de governamentais e uma empresa militar privada contratada pelogoverno. É preciso investigação, responsabilização e atuação imediatapara que não se continuem a cometer crimes de guerra, atos de tortura eoutros maus-tratos. Link da Petição: https://www.amnistia.pt/peticao/vacina-covid-19/?utm_source=newsletter&uAmnistia Internacional Portugal 11.03.2021 via mail